Notícias /

A LUTA É PELO AUMENTO REAL NO CREA

O Sinsexpro não identifica na já conhecida recomendação do Tribunal de Contas da União de 2016 nenhum obstáculo à concessão de aumento real aos funcionários. Vale relembrar o trecho do texto que trata dessa questão: "... os aumentos reais de salário...devem estar condicionados à melhoria do desempenho da empresa e devem observar alguns critérios, entre os quais, destaco: nível de endividamento, inclusive passivo trabalhista; aumento de produtividade; avaliação do nível de atendimento das necessidades do seu público alvo, bem como do grau de satisfação de seus clientes, usuários e consumidores dos bens e serviços ofertados; e compatibilização da remuneração global dos empregados com os níveis vigentes no mercado de trabalho."    Em não havendo, portanto, PROIBIÇÃO À CONCESSÃO DE AUMENTO REAL, o Sindicato apresentou na Mesa de Negociação que aconteceu na quinta-feira da semana passada, 27/04, estudo realizado pelo ICV-Dieese sobre defasagem salarial no Conselho [clique aqui e confira], como subsídio à concessão de aumento real na Campanha deste ano. O CREA recepcionou o documento que será analisado para resposta do pleito do Sindicato.Vamos todos acompanhar! OUTROS ASSUNTOS TRATADOS >> O CREA confrontou os cartões de serviço externo, as planilhas elaboradas pela CER e a Instrução 2561 para corrigir as pendências identificadas no pagamento de horas extras relativas ao treinamento do dia 11/12/2017. Os acertos serão feitos na folha de maio deste ano. O Sinsexpro vai à UGI Campinas para constatar se os funcionários concordam que as pendências foram sanadas. Mas se persistirem dúvidas, inclusive em outras unidades do Conselho, faça contato com o Sindicato e denuncie.    Já sobre os problemas nas instalações da UGI Campinas, o CREA informou que foram instalados aparelhos de ar condicionado, além de serem levados ventiladores. Ainda serão adquiridos outros dois novos aparelhos de ar condicionado para a unidade. A dedetização e a desratização da unidade serão feitas tão logo seja concluído o processo de cotação para contratação direta desses serviços (sem licitação). O CREA informará ao Sindicato o prazo previsto para conclusão dessa pendência.     O Sinsexpro visitará a unidade para confirmar com os funcionários se tudo foi resolvido.  >> Sobre a denúncia de instalações ruins e rotina de aumento de despesas dos funcionários na Unidade de Barueri, o CREA informou que fez contato com o gestor local e levantou os laudos de PPRA para constatar que as instalações estariam regulares. O Sinsexpro exibiu fotos que contrariam essa informação e, por isso, foi definida visita à unidade, pelo técnico de segurança do trabalho em conjunto com representante do Conselho e do Sindicato. Em relação às despesas dos funcionários, que aumentaram muito em decorrência da mudança de Osasco para Barueri, o Sinsexpro propôs pagamento em pecúnia de benefícios como o vale transporte, e informou Lei Federal e acórdão do TCU que podem servir de embasamento para a concessão. O CREA estudará a reivindicação.  >> O Sinsexpro questionou também o direito à compensação de horas no Call Center. O CREA alegou impossibilidade imposta pela nova lei trabalhista. Essa restrição será enviada ao Sindicato para averiguação. PARA RECEBER OS BOLETINS DO SINSEXPRO     Por fim, porque lamentavelmente ainda não está solucionado o problema de recepção de e-mails do Sindicato pelos funcionários - o que compromete fortemente a comunicação do Sinsexpro com sua categoria no CREA - ficou combinado que o Sindicato e o Conselho trocarão entre si os e-mails enviados pelas respectivas áreas técnicas sobre as providências que estão em curso para resolução do problema. Até lá, cadastre endereço de e-mail que não seja o domínio @creasp.org.br para recebimento dos boletins do Sinsexpro.    Adicione também o número do WhatsApp do Sinsexpro - (11) 94583-7856 - em sua agenda de contatos e encaminhe uma mensagem, via WhatsApp, informando seu nome e o Conselho. Não exclua nunca o número do Sinsexpro de sua agenda, pois só é possível receber mensagens por lista de transmissão do WhatsApp quando se tem o número do emissor na agenda do celular. Você pode visitar também nosso site – www.sinsexpro.org.br e seguir nossas redes sociais Facebook/ Instagram e Twitter para conferir todos os boletins.

« voltar