Notícias /

O QUE TEMOS PARA COMEMORAR NA OAB SP?

O QUE TEMOS PARA COMEMORAR
 
   Hoje, 15 de dezembro de 2017, a OAB SP promove uma festa dita para seus trabalhadores e trabalhadoras. Seria sim uma atitude bastante louvável de uma instituição para com seus funcionários, mas no caso da Ordem não é. Essa festa de hoje é “pão e circo” na tentativa de amenizar os impactos das atitudes insensíveis da OAB SP em relação aos seus trabalhadores, privando-os de um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).    Sim, essa festa ocorre todos os anos, e há anos os trabalhadores amargam reajustes salariais sem aumento real, defasando salários que já são incompatíveis com o trabalho exigido e com o tamanho da instituição.    A gestão atual da Ordem promove há anos as piores campanhas salariais da história da instituição e, neste ano de 2017, superou-se, deixando seus mais de dois mil trabalhadores e trabalhadoras inseguros, sem garantias legais de que as cláusulas do ACT, cuja validade findou-se em 30/04/2017, serão cumpridas.    Essa gestão espalha insegurança, temor e instabilidade emocional nos funcionários que não sabem como iniciarão o ano de 2018. Que surpresas mais? Que golpes mais serão desferidos nos trabalhadores que já amargam a realidade em seus vencimentos de terem os piores salários de toda a categoria entre os trabalhadores dos conselhos e ordens de fiscalização do Estado de São Paulo? Diante de tudo isso, repetimos a pergunta a você trabalhador da OAB SP:
 
O QUE VOCÊ TEM PARA COMEMORAR?
   Comemorar que faz seu trabalho de forma correta e digna e não é remunerado de forma justa por isso?    Comemorar que “veste a camisa” da Ordem, que tem orgulho de ser trabalhador da OAB, uma instituição bem vista pela sociedade, cuja função é a de promover o Estado de Direito, mas que na Seccional SP não se leva em conta os direitos básicos dos trabalhadores que é o direito à organização coletiva na promulgação de um Acordo Coletivo de Trabalho?    Comemorar que após um ano de trabalho em questionáveis condições você recebe um brinde de natal da OAB SP que mal dá para comprar um peru?    Comemorar que a OAB SP promove uma festinha “pão e circo” que diz ser dos seus funcionários, quando na verdade lota o local com seus convidados especiais?    Comemorar que a OAB SP vai cobrar coparticipação num convênio médico que durantes muitos anos foi gratuito?    Comemorar que você não tem Acordo Coletivo de Trabalho e que está à mercê das regras de retrocesso da reforma trabalhista?    Comemorar que os trabalhadores vivem a assombração das constantes demissões, sem motivo justificado, uma vez que as demissões são sumárias, lembrando que nesta gestão as demissões foram em maior quantidade que qualquer outra?    Se há algo para se comemorar é que o trabalhador da OAB SP é um lutador, um sobrevivente. Comemore sim trabalhador e trabalhador, mas não junto nem sob o custeio de quem lhe tira o direito de trabalhador de ter um Acordo Coletivo de Trabalho. Então trabalhador, veja abaixo os cinco últimos boletins do Sinsexpro sobre as negociações na OAB SP, pense em tudo isso que falamos e se pergunte:
 
O QUE EU TENHO PARA COMEMORAR?
 
Boletim 9/11/2017 Boletim 17/11/2017 Boletim 23/11/2017 Boletim 27/11/2017 Boletim 7/12/2017
 

« voltar