Notícias /

SINSEXPRO NA LUTA PELA DEMOCRACIA E CONTRA ILEGALIDADES

O Sinsexpro está mobilizado na campanha #LulaLivre. Mas por que queremos Lula Livre? Porque a prisão do ex presidente Lula é uma violação de direitos humanos ao desrespeitar o devido processo legal e violar princípios constitucionais de presunção de inocência e ampla defesa garantidos a todas as cidadãs e todos os cidadãos. Porque Lula representa modelo alternativo de crescimento econômico, com redução das desigualdades e combate à pobreza, fora das tradicionais receitas de austeridade pregadas ao redor do mundo.     Nós, trabalhadoras e trabalhadores enfrentamos enormes desafios no Brasil e no mundo para superar as desigualdades, para combater o arrocho salarial e a precarização das condições de trabalho, para barrar a insegurança na proteção social, para impedir os assassinatos e prisões de militantes e lideranças populares, para enfrentar e denunciar a discriminação social, racial e contra as mulheres, para bloquear o cerceamento da liberdade e o ataque à democracia. A luta é o sentido da vida sindical e a unidade é a nossa decisão política. Por isso, defendemos a democracia, o estado democrático de direito e o devido processo legal.    Nesse contexto, o combate à esperança de um novo governo popular é o desfecho de um golpe. A figura do inimigo personifica no ex-presidente o símbolo maior da (ainda que remota) ascensão social, econômica e cultural do povo. O ideal seria que toda decisão pudesse ser tão rápida e bem talhada como essa no caso do ex-presidente Lula. A forma como o caso foi conduzido denota um tratamento diferenciado - que não costuma ser dado a outros réus. O desfecho midiático deste episódio sobre um julgamento onde tudo foi feito de maneira apressada não se justifica por si próprio. Só para comparar o tratamento, nossa categoria aguarda uma decisão sobre o Regime Jurídico Único há 30 anos e o julgamento do ex-presidente ocorreu em tempo recorde apenas para retirá-lo do processo eleitoral. O que nós defendemos são direitos iguais, e que todo o cidadão possa se defender quando é acusado. Portanto, a prisão do ex-presidente representa algo mais amplo, um ataque maior à democracia e aos trabalhadores.

« voltar