Notícias /

Sinsexpro denuncia arbitrariedades do CREMESP

Sinsexpro denuncia arbitrariedades do CREMESPao Conselho Federal
Em encontro promovido pelo Conselho Federal de Medicina, em Brasília, o Sinsexpro e o Sindecof/DF (sindicato da nossa categoria na capital) denunciaram a negativa constante dos conselhos regionais em firmarem acordo coletivo de trabalho e dialogarem com o sindicato. São Paulo teve ainda mais motivos para protestar já que o CREMESP não negocia, não dialoga e afastou do trabalho o funcionário Juan Guillermo Steinstraesser Nuñez, que atua como dirigente do Sinsexpro. Juan teve suspenso o pagamento dos seus salários e benefícios. As arbitrariedades e o descaso do Conselho foram minuciosamente relatados ao Conselho Federal na expectativa de que esse quadro seja revertido em favor dos trabalhadores.





Juan, dirigente do Sinsexpro que é funcionário do CREMESP, levou aos diretores do CFM o relato dos problemas enfrentados em SP






« voltar