Notícias /

CREA - TRABALHADORAS/ES ENTRARAM EM GREVE NO DIA 4/07

As/os funcionárias/os do CREA SP, reunidos em assembleia no dia 27/06, deliberaram por entrar em GREVE a partir de 4/07. A decisão é consequência da proposta apresentada pelo Conselho, de só reajustar os salários em 4% dos 12,47% apurados como perda inflacionária na Campanha Salarial deste ano. 

   Desde o início da Campanha, em março deste ano, o Sinsexpro encaminha regularmente ofícios solicitando reuniões e abertura de negociações, todos sem reposta. No último dia 10, inclusive, através do ofício nº 214/2022 – Sinsexpro, o Sindicato insistiu no Comum Acordo, que poderia garantir o recurso ao Dissídio sem a greve. Mas esse ofício também não foi respondido. O CREA SP recebeu o Sinsexpro em reunião no dia 27/06, garantiu a retomada nas Mesas Permanentes de Negociação determinadas no dissídio de 2021 e ofereceu apenas 4% de reajuste nos salários, para o qual as/os funcionárias/os disseram NÃO! O Sinsexpro encaminhou ao CREA nesta manhã ofício informando a decisão da assembleia (clique aqui e confira).   ​​​​​​​CARTAZES DA GREVE
CLIQUE NAS IMAGENS PARA FAZER O DOWNLOAD


   Faltam poucos dias para PARARMOS O CREA SP NA GREVE que acontece a partir de SEGUNDA-FEIRA, 4/07. Os/as creanos/as decidiram em assembleia aderir à paralisação contra a falta de reajuste dos salários e falta de diálogo do Conselho para melhorar as condições de trabalho das/os funcionários. O compromisso do Sindicato é paralisar totalmente as atividades em todas as unidades do CREA SP, na Capital, Litoral e Interior do Estado, mostrando a indignação das/os trabalhadoras/es. Mas, se você ainda está em dúvida de como aderir à GREVE, confira abaixo as orientações do Sindicato.    Greve é não trabalhar de forma alguma, seja em home office ou em trabalho interno. A greve é um instrumento coletivo de pressão, de forma que o acatamento das deliberações da assembleia e do comando de greve é fundamental para a eficácia do movimento.  
   Greve é paralisar totalmente as atividades, portanto, não se deve colocar mensagens ou avisos automáticos de ausência do trabalho. O empregador é quem deve informar ao seu público o motivo de o trabalhador não estar atendendo. Não se intimide com pressões e ameaças que possivelmente ocorram, pois a greve é um direito legítimo e, durante este período, o empregador não pode impor exigências ao empregado. A relação está temporariamente suspensa.    Greve sempre implica no risco de desconto, embora a Justiça do Trabalho venha deferindo abono de uma parte e compensação de outra parte. O Sindicato sempre busca negociar a reposição dos dias parados, uma vez que a categoria tem o direito de greve. Mas, quanto maior a adesão à greve, maior será a nossa capacidade de negociação.      SE VOCÊ É LOTADO EM UNIDADE FORA DA CAPITAL, NÃO VÁ AO CREA SP NA SEGUNDA-FEIRA. Participe da GREVE ingressando na sala online que o Sinsexpro vai manter aberta durante todo o dia para orientar, tirar dúvidas e ouvir você nos trabalhos e na assembleia. Ajude a agregar seu colega, a luta é de todos nós! 
A greve online será pelo TEAMS

Pelo notebook ou PC, a assembleia abre diretamente em uma janela do navegador
Pelo celular, é necessário baixar e instalar o aplicativo TEAMS Escreva seu nome em destaque e clique em
INGRESSAR AGORA
CLIQUE NO LINK PARA ACESSAR:
https://bit.ly/3ulmWPd

   SE VOCÊ TRABALHA NA CAPITAL OU NA GRANDE SÃO PAULO, VÁ À SEDE FARIA LIMA NA SEGUNDA-FEIRA e junte-se ao Sinsexpro na GRANDE CONCENTRAÇÃO que vai mostrar à cidade porque os funcionários do CREA SP estão EM GREVE! GREVE É UM DIREITO DO TRABALHADOR E O SEU EXERCÍCIO UM MEIO DE LUTA!
Em assembleia online realizada no dia 6/07,as/os trabalhad oras/es do CREA SP deliberaram suspender a greve iniciada no dia 4/07, mas MANTER O ESTADO DE GREVE. A decisão deve-se principalmente à sugestão conciliatória do juiz do trabalho feita em audiência do Dissídio de Greve ocorrida ontem. O juiz propôs 10% de reajuste salarial e a suspensão da greve até que as/os funcionárias/os e o Conselho fossem consultados sobre a proposta da Justiça.    As/os trabalhadoras/es acataram a proposta de suspensão da greve, mas não aceitaram o reajuste de 10% já que reivindicam a reposição inflacionária de 12,47%. O CREA SP, por sua vez, propôs reajuste de 6%, bem abaixo do reivindicado. As partes têm prazo de 48 horas para apresentar suas propostas à Justiça. Caso não cheguem a consenso, o Dissídio de Greve irá a julgamento. Diante disso, as/os trabalhadoras/es que aderiram à greve estão orgulhosos da luta e convictos de que a mobilização continua sempre na busca de melhores condições de trabalho.     O Sindicato já enviou ofício à autarquia (clique aqui e veja íntegra) comunicando a decisão da assembleia e também se colocando à disposição para a continuidade das negociações. Clique aqui e confira também a ata da audiência.       

« voltar